10 de junho de 2011

Nova Carteira de Identidade brasileira

4 opiniões
O RIC foi instituído pela Lei 9454/1997. A proposta é unificar o cadastro de identificação estaduais e federal. O Instituto Nacional de Identificação (INI) será comunicado de todo e qualquer registro de indivíduo. 

A partir deste ano de 2011 o RIC (Registro Único de Identidade Civil) deve entrar em circulação. A emissão do documento ficará a cargo do Instituto Nacional de Identificação (INI) da Polícia Federal.

De acordo com a lei atual, cada estado adota uma numeração diferente e sistemas próprios de emissão das carteiras de identidade. O sistema em vigor permite que o cidadão emita um RG em cada estado, cada um com uma numeração diferente, já que não existe um banco de dados nacional.A emissão do novo documento, segundo o INI, terá como base um banco de dados nacional, com registro de impressões digitais. Com isso, o registro será emitido uma única vez, com a possibilidade de tirar a segunda via em qualquer unidade da federação.

O diretor-geral da Polícia Federal (PF), Luiz Fernando Corrêa, disse que o novo documento de identificação civil vai reduzir as fraudes. Segundo ele, a meta é chegar a 80% de eficácia em segurança.
Até 2017 o Governo Federal espera que 150 milhões de pessoas tenham sido recadastrados no RIC, projeto que contempla um documento único e com chip para todos os brasileiros. O uso de chips para identificação já é bastante comum em cartões de bancos, pois além da praticidade eles também conferem mais segurança às transações bancárias. E essa realidade dos chips parece finalmente ter chegado à identificação civil.

Nesta “nova carteira de identidade”, estarão presentes o número do seu RIC, bem como de todos seus outros documentos. O documento será semelhante a um cartão de crédito, o chip conterá diversas informações a seu respeito, como altura, impressões digitais, etc.
Assim que for implementado o RIC, a previsão é de que os 4.375 postos de identificação sejam equipados. Isso vai permitir o cadastro de 20 mil pessoas por dia.

A partir do terceiro ano do projeto, 80 mil pessoas poderão ser cadastradas a cada dia, com meta de 20 milhões por ano. Ao longo de nove anos serão cadastradas 150 milhões de pessoas.

Os estados vão passar a identificar as pessoas com foto digital e impressões digitais tiradas na hora. O Sistema Automatizado de Identificação de Impressões Digitais (AFIS) foi comprado em 2004 e custou cerca de US$ 35 milhões.

Fontes:
Conut    R 7    G 1    Terra    Baixaki

4 opiniões:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Ocioso