29 de outubro de 2010

Algumas Maravilhas do Brasil não muito divulgadas

22 opiniões
Desde o Mundo Antigo se fala em Maravilhas do Mundo, porém não podemos limitar a apenas 7, nem as antigas, nem as do Mundo Moderno. Em todo o nosso planeta, o ser humano criou inúmeras desta construções que se elevam em relação à maioria. No Brasil, há provavelmente mais de uma centena delas. Nos limitamos aqui há algumas que achamos interessantes, e de território brasileiro, mas não as melhores, afinal é difícil eleger as melhores em meio a tantas dessas Maravilhas, no entanto obras-de-arte que não se pode negar.

Forte dos Reis Magos (RN) 
A Fortaleza da Barra do Rio Grande, popularmente conhecida como Forte dos Reis Magos ou Fortaleza dos Reis Magos, localiza-se na cidade de Natal, no Estado do Rio Grande do Norte, no Brasil.
O forte ergue-se no lado direito da barra do rio Grande (hoje rio Potengi), no litoral Nordeste do país, tendo sido o marco inicial da cidade, fundada em 25 de Dezembro de 1599.

Catedral Metropolitana de São Paulo (SP) 
Catedral Metropolitana de São Paulo ou Catedral da Sé, localizada na Praça da Sé, s/n, São Paulo. É um dos cinco maiores templos góticos do mundo.
Sua construção começou em 1913 e durou quarenta anos. Em estilo neogótico é a maior igreja de São Paulo com 111 metros de comprimento, 46 de largura, duas torres com 92 metros de altura e uma cúpula magistral. Tem capacidade para abrigar 8.000 pessoas.

Ponte Rio-Niterói (RJ) 
Ponte Presidente Costa e Silva, mais conhecida popularmente como Ponte Rio-Niterói, localiza-se na baía de Guanabara, Estado do Rio de Janeiro, no Brasil.
É uma obra de arte integrante da rodovia BR-101, que percorre praticamente todo o litoral leste brasileiro, entre os Estados do Rio Grande do Norte e Rio Grande do Sul.
A obra foi entregue em 4 de Março de 1974, com extensão total de 13,29 km, dos quais 8,83 km são sobre a água, e 72 m de altura em seu ponto mais alto, e com previsão de um volume diário de 4.868 caminhões, 1.795 ônibus e 9.202 automóveis, totalizando 15.865 veículos.

Ponte Juscelino Kubitschek (DF) 
A Ponte Juscelino Kubitschek é uma ponte situada em Brasília, ligando a porção final Lago Sul, Paranoá e São Sebastião à parte central do Plano Piloto (via L4 e Eixo Monumental).
A ponte é um projeto premiado internacionalmente, tendo destaque como uma das primeiras pontes estaiadas bem como high-tech do país.
Os três arcos que constituem a parte central da ponte tem vãos de 24 metros de largura, dimensionado em conformidade com o disposto nas normas para rodovias de primeira classe. São os elementos principais da estrutura de suporte da ponte.

Farol e Forte de Santo Antonio da Barra (BA) 
O Farol da Barra localiza-se na antiga ponta do Padrão, em Salvador, no litoral do estado da Bahia, no Brasil.
No século XVII, o porto de Salvador era um dos mais movimentados e importantes do continente, e era preciso auxiliar as embarcações que chegavam à Baía de Todos os Santos em busca de pau-brasil e outras madeiras-de-lei, açúcar, algodão, tabaco e outros itens, para abastecer o mercado consumidor europeu.

Memorial Frei Damião (PB) 
O Memorial Frei Damião é um projeto arquitetônico idealizado pela Diocese de Guarabira desde o ano de 2000, em uma homenagem ao capucinho Frei Damião de Bozzano, grande missionário do Nordeste brasileiro. O Memorial demorou cerca de cinco anos para ser construído. Foi realizado parcerias entre a Diocese de Guarabira, a Prefeitura da Cidade de Guarabira e o Governo do estado da Paraíba em sua edificação. O projeto foi feito pelo arquiteto Alexandre Azedo.
O Memorial fica situado em Guarabira, no Brejo Paraibano, a 98 Km da capital do estado, João Pessoa, no estado da Paraíba, na Serra da Jurema (nome denominado ao pico onde se encontra o Memorial).

Jardim Botânico de Curitiba (PR) 
O Jardim Botânico de Curitiba ou Jardim Botânico Francisca Maria Garfunkel Richbieter é um dos principais pontos turísticos da cidade brasileira de Curitiba. Localiza-se no bairro Jardim Botânico.
Inaugurado em 5 de outubro de 1991, o jardim contém inúmeros exemplares vegetais do Brasil e de outros países, espalhados por alamedas e estufas de ferro e vidro, a principal delas inspirada no Palácio de Cristal, de Londres, Inglaterra.

MAC - Museu de Arte Contemporânea de Niterói (RJ) 
O Museu de Arte Contemporânea de Niterói localiza-se no Mirante da Boa Viagem, no bairro de Boa Viagem da cidade de Niterói. Projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer, o MAC tornou-se um dos cartões-postais da cidade.
O MAC de Niterói começou a ser construído em 1991, numa praça de 2.500m², e foi concluído em 2 de Setembro de 1996. Destaca-se na paisagem pelo arrojo de seus traços suaves e contemporâneos, que o fazem assemelhar-se a um cálice ou a disco voador.

Forte São Marcelo (BA) 
O Forte de Nossa Senhora do Pópulo e São Marcelo, popularmente conhecido como Forte do Mar, localiza-se em Salvador, capital da Bahia, no Brasil.
A primitiva concepção desta fortificação remonta a 1608. Inicialmente de madeira, foi todo reconstruído em alvenaria em 1624 para enfrentar os holandeses. Em 1650, ganhou a definitiva forma circular, que possibilita que sua artilharia dispare em qualquer direção, único das Américas nesse modelo. A sua estrutura é em cantaria de arenito até a linha d'água e o restante em alvenaria de pedra irregular.

Oficina Brennand (PE) 
A Oficina Brennand surge em 1971 nas ruínas de uma olaria do início do século XX, como materialização de um projeto obstinado e sem trégua do artista Francisco Brennand. Antiga fábrica de tijolos e telhas herdada de seu pai, instalada nas terras do Engenho Santos Cosme e Damião, no bairro histórico da Várzea, e cercada por remanescentes da Mata Atlântica e pelas águas do Rio Capibaribe, a Cerâmica São João tornou-se fonte inspiradora e depositária da história do artista pernambucano.

26 de outubro de 2010

Super-heróis da Marvel versão Tron

0 opiniões
Homem Aranha
Não é exatamente um filme da Pixar, mas a Disney e a Marvel aproveitando que TRON está chegando neste dezembro à telona, eis que surgem versões de super-heróis da Marvel. Alguns heróis como Thor e Homem de Ferro foram muito bem feitos nessa transição, e alguns parecem inesperadamente maus, como Homem-Aranha e Capitão América. A Mulher-Aranha não parece muito oportuna para estar aqui, mas a Mulher-Aranha nunca pode ser evitada. Estes pôsteres especiais vieram para ajudar na divulgação de Tron: O Legado. Vida longa às Luzes Neon.

Confira a galeria abaixo: Motoqueiro Fantasma, Capitão América, Thor Woverine entre outros.:

Homem de Ferro
As revistas que receberão as capas alternativas são as seguintes:

Amazing Spider-man # 651 / Avengers # 7 / Avengers Academy # 7 / Captain America # 612 / Incredible Hulk # 618 / Invincible Iron Man # 33  / New Avengers # 7 / Secret Avengers # 7 / Thor # 617 / Wolverine # 4

Aqui, os posteres de Tron de 1982 e de Tron o Legado de 2010:


25 de outubro de 2010

Os símbolos do "Morcego"

0 opiniões
Olhe só os símbolos do Batman que já estampou o uniforme negro do nosso herói. Através de filmes, jogos, TV, vídeo e quadrinhos, ele mudou muito ao longo dos anos, mas qualquer pessoa que reconhece qualquer um destes como a marca do homem morcego, pois representam quase de maneira concreta o Batman.

E então, qual é o seu preferido? O meu é o quinto da terceira coluna, do Batman de Tim Burton de 1989. Mas gosto muito do oitavo da primeira coluna, o desenho é bem representativo. 



20 de outubro de 2010

Top 10 potenciais franquias de ficção científica ignoradas por Hollywood

6 opiniões
Aqui estão alguns dos possíveis filmes de ficção científica que poderiam estar estourando as bilheterias... Com o mesmo potencial de Philip K. Dick Hollywood descarta listas de opções que nos deixa imaginando quando os produtores vão procurar regiões mais longínquas para novos sucesso de sci-fi.
[Muitos agradecimentos a Bob Rickard e o Den Of Geek por proporcionar tais sugestões]

Slan (1946) - A. E. Van Vogt
Este livro foi publicado como uma série em Astounding Science-Fiction, no Outono de 1940, obtendo um sucesso considerável como um romance serializado na revista Astounding Science Fiction (setembro-dezembro 1940). Posteriormente, foi publicado em capa dura em 1946 por Arkham House, em uma edição de 4.051 exemplares.
Slans são seres humanos evoluídos, seu nome é em homenagem a seu criador, Samuel Lann. Eles têm as habilidades psíquicas de ler mentes e são super-inteligentes. Possuem resistência quase ilimitada, força e velocidade. Quando Slans estão doentes ou gravemente feridos, eles entram em um transe e se curam automaticamente.
A Guerra das Salamandras (1936) - Karel Čapek
Esse autor tcheco, mostra o ímpeto nas tensões de crescimento na Europa e no mundo e para onde a humanidade estava se dirigindo. Nesta que é uma das grandes sátiras antiutópicas do século XX, foi inspiração para muitos autores, de Orwell a Vonnegut. Num mundo partilhado por outra espécie sapiente, o Homem descobre uma espécie de salamandra altamente inteligente e aprende a explorá-la, escravizando-a, mas algo corre mal. Um conto épico sobre a descoberta de um submarino inteligente. O Homem vai dar-lhes todas as armas necessárias para que elas estejam em posição de desafiar o lugar do ser humano no topo da cadeia animal. A guerra é iminente e a destruição do ser humano é uma realidade.

The Night's Dawn Trilogy - Peter F. Hamilton
O escritor britânico Peter F. Hamilton  descreve em The Night's Dawn Trilogy uma arma chamada arpón cinético que se lança desde órbita e se usa para ataques de precisão, uma espécie de "space opera". Os livros contam da humanidade do século vinte e sete, divididos em duas grandes correntes: edenistas, com sua tecnologia biológica e baseada em inteligências artificiais com cultura unificada e, até certo ponto, utópica; e os adamistas, os humanos “normais”, usuários de tecnologia não-orgânica baseada em nanotecnologia.
Até onde pesquisei não há versão, infelizmente de seus livros em português: The Reality Dysfunction (1996), The Neutronium Alchemist (1997), e The Naked God (1999).

The Last Legionary series - Douglas Hill
Indiscutivelmente uma ponte entre Harry Potter e Tropas Estelares, bem como uma alternativa para atrair o público juvenil. Os romances são: Young Legionary, Planet of the Warlord, Day of the Starwind, Deathwing Over Veynaa e Galactic Warlord. Também não achei publicação em português. Que pena!

Desolation Road (1988) - Ian McDonald
Desolation Road, uma pequena comunidade em um oásis ao longo de uma linha ferroviária no deserto de Marte.  É uma magia realista de ficção científica fazendo um sentido literal e tecnológico. Um romance que atravessou gerações por atingir os leitores em um nível emocional e místico. Uma história de amor e traição, irmãos e vizinhos e namorados.

The Gap Cycle (De 1991 a 1996) - Stephen Donaldson
Donaldson explodiu em cena com o humilde romance The Real Story, subintitulado The Gap into Conflict. Deste começo humilde nada fazia prever que os subsequentes quatro volumes iriam transformar a Space Opera duma literatura tida para adolescentes em algo sério e quase pornográfico dadas as vívidas descrições de atos sexuais e a linguagem nua e crua dos personagens. Num futuro complexo onde as viagens mais rápidas que a luz são comuns, tudo se move na direção de um desfecho monumental, bem ao sabor da gigantesca tetralogia de óperas de Wagner.

Consider Phlebas (1987 a 2010) - Ian M. Banks
A Cultura é uma sociedade anárquica, socialista e utópica fictícia inventada pelo escritor escocês Iain M. Banks que é descrita em diversos contos e romances. A Cultura se caracteriza por ser uma sociedade pós-escassez (o que significa que sua avançada tecnologia provê bens materiais e amenidades praticamente ilimitadas para todos os cidadãos gratuitamente, tendo virtualmente abolido o conceito de posse), por ter superado quase todas as limitações físicas (incluindo doenças e a morte) e por ser quase totalmente igualitária e estável, dispensando o uso de qualquer forma de compulsão ou violência, exceto quando necessário para proteger seus cidadãos. São 9 livros iniciando com Consider Phlebas.

Diamond Dogs (2001) - Alastair Reynolds
A novela Diamond Dogs do escritor Alastair Reynolds, seus personagens devem solucionar enigmas e acertos, alguns implicam os objetos em quatro dimensões, isto para se aventurar mais acima de uma estrutura externa. Reynolds criou um intrincado conjunto de contos surpreendentes em sua revelação do "universo". É construído em torno de um conceito extremamente cool que faz parecer criança brincando com um cubo.

The 'Company' novels - Kage Baker
É conhecida pelo seu ciclo Company de viagens no tempo históricas. As suas primeiras histórias foram publicadas na revista Asimov's Science Fiction em 1997. A sua novela The Empress of Mars de 2003 foi indicada ao Prêmio Hugo.
De acordo com as histórias, Dr. Zeus opera a partir do século 24, utilizando tecnologias de viajar no tempo e na imortalidade de explorar o passado para ganho comercial.
As novelas até o momento são: In the Garden of Iden (1997), Sky Coyote (1999), Mendoza in Hollywood (2000), The Graveyard Game (2001), The Life of the World to Come (2004), The Children of the Company (2005), The Machine's Child (2006), The Sons of Heaven (2007).

The Quantum Gravity series - Justina Robson
Lançado como uma série de livros novos em 2006, o Quantum Gravity estão praticamente gritando para serem filmados. Uma bomba quântica em 2015 cria uma sobreposição entre os mundos da Terra, das fadas e dos Demônios. Estes livros são divertidos - espumantes, espirituosos e com uma heroína sexy, uma agente secreta. E se isso não bastasse, há também as palavras de Robson: "...a posse necromancia, condenada, sexo quente amor e amigos que iria comê-lo mais cedo do que ajudar se você levá-los molhados."

Baseado no seguinte post:

16 de outubro de 2010

Curiosidades sobre a Camisinha

0 opiniões
Como surgiu?
O primeiro preservativo conhecido data de 1850 a.C.: um pano embebido numa mistura de excremento de crocodilo com mel! No século 19 surgiu o preservativo de borracha. E só em 1939 apareceram as camisinhas atuais, de látex – mais finas, elásticas, seguras e confortáveis.
Uma das primeiras menções ao sexo  seguro está na mitologia grega. Diz a lenda que Procris, filha do rei Erechteus, de Atenas, teve um romance com Minos, filho de Zeus. Como o sêmen do rapaz era cheio de serpentes e escorpiões, Procris teria envolvido o órgão sexual dele em uma bexiga de cabra. Graças a isso, ela teria evitado o destino fatal reservado às outras amantes de Minos. O mito de Procris aparentemente indica que os gregos, antes da era cristã, já usavam materiais de origem animal para evitar a transmissão de doenças. 
Alguns marcos da história
350-1220 AC: Os egípcios usavam “capinhas” de espada em volta do pênis para proteger contra insetos, ferimentos e picadas de mosquito.
100 - 200 DC: Pinturas encontradas nas cavernas de Dordogne, no sul da França, mostram que o homem já usava preservativos.
1500s - O médico italiano Gabrielle Fallopius fabricou uma camisinha à base de linho, cortada sob medida para cada homem. Dos mais de mil homens que usaram o produto, nenhum contraiu sifílis.
1700s - O uso da camisinha era extremamente popular, principalmente como método anticoncepcional. Os preservativos eram feitos à base de tripa animal.
1800s - Os japoneses criaram uma camisinha feita com um couro bem fino.
1843 - A descoberta revolucionária da vulcanização da borracha (adicionando enxofre e submetendo-a ao calor) permitiu que as camisinhas se tornassem mais elásticas e fossem produzidas a custos baixos.
1930s - Outra revolução. O látex líquido substituiu a vulcanização da borracha na fabricação dos preservativos.
1990s - A tecnologia do látex continuou a se desenvolver e surgiram ainda as camisinhas de poliuretano.
Quantas são vendidas no mundo?
De 6 bilhões a 9 bilhões por ano.

E no Brasil?
300 milhões ao ano.

E femininas?
Cerca de 30 milhões ao ano no mundo.

Qual o risco de furar?
1 em 1 milhão, se colocada corretamente.

Quanto ela estica?
Até 2 mil vezes o tamanho original.

Qual a maior do mundo?
É a Durex XXL, com 24 cm de comprimento por 4,1 cm de largura.

Que país mais usa?
A Índia ( 79% dos adultos usam). O que menos usa é a Noruega, (só 27%).

E no Brasil?
47% da população entre 16 e 55 anos é adepta da camisinha. 
CAMISA DE VÊNUS
A expressão brasileira "camisa de vênus", hoje fora de moda, é uma referência à Vênus, deusa romana do Amor (ou Afrodite, para os gregos). Daí, foi popularizada como camisinha.

Vantagens: Se bem utilizados, impedem a gravidez em 95% dos casos, também protegem contra DSTs, como a aids.

Desvantagens: Perdem a eficiência quando aplicadas de forma inadequada. Se a camisinha for colocada no pênis com ar na ponta, ela pode estourar e raspar.

Como é feita a camisinha?
Dos pés à cabeça - Entre a floresta e a sua cama, a camisinha passa por um longo processo

1 - A matéria-prima da camisinha é o látex, extraído dos pés de seringueiras. Mas o látex usado para produzir camisinhas não chega à fábrica exatamente como saiu da floresta: para ganhar mais elasticidade, ele é filtrado até ficar com 60% de borracha, o dobro do original - o resto é basicamente água

2 - Apesar de chegar à fábrica com a elasticidade turbinada, o látex precisa ganhar mais resistência. É isso o que faz o processo de vulcanização. O processo consiste em adicionar enxofre e algumas outras substâncias químicas ao látex, e submeter a mistura a altas temperaturas - o calor acelera a reação

3 - No tanque de imersão, o preservativo ganha cara de preservativo mesmo. Para isso, são usados moldes de vidro que, depois de serem lavados e secos, são imersos em um tanque cheio de composto de látex (látex com resistência e elasticidade aumentadas). Dali ele passa por uma estufa, para secar, e passa por outra imersão e outra estufa, que reforçam a camada de látex

4 - Ainda no molde, a camisinha em estado bruto segue na linha de montagem. Primeiro passa por escovas rotativas - como aquelas de lava-rápido -, que formam a bainha na boca do preservativo, deixando-o pronto para a secagem final em uma grande estufa. Ali vai embora toda água presente na matéria-prima e a borracha, enfim, fica durinha

5 - Mais uma etapa de nome estranho: lixiviação. Uma máquina mergulha a camisinha (ainda no molde) dentro de um tanque cheio de produtos químicos para eliminar partículas ruins que podem eventualmente causar alergia ou desconforto aos usuários. Tanto substâncias originais do látex quanto produtos adicionados na vulcanização caem fora nesse processo

6 - Um jato de água apontado para a bainha tira o preservativo do molde, lançando-o direto em uma esteira. O molde volta ao seu ciclo, passando pela lavagem, e a camisinha passa por um banho de talco, sílica ou amido de milho, que acabam com sua consistência grudante. Depois disso, ela é secada novamente e está pronta para os testes de qualidade

7 - Os testes de qualidade são obrigatórios e detalhadamente regulados por normas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Absolutamente todos os preservativos passam pelo teste de furos: uma corrente elétrica é aplicada sobre a camisinha e se a energia não correr através da sua superfície é sinal de que não existem furos

8 - A máquina que faz o teste elétrico joga a camisinha na esteira, já enrolada e pronta para receber uma gotinha de lubrificante e ser embalada. Algumas amostras são encaminhadas a outros testes obrigatórios, como o de insuflação de ar (são analisados os limites de pressão e volume) e o teste líquido (um jato de água enche a camisinha até seu limite)

9 - O último teste quem faz é você. Lembre-se de que, apesar de todos os cuidados tomados durante a produção, se você não colocar a camisinha com cuidado, ela pode estourar e causar surpresas desagradáveis. O próximo passo você já sabe, né?
 

13 de outubro de 2010

De Volta para o Futuro sem Michael J. Fox

2 opiniões
Eric Stoltz é um ator americano, que foi originalmente escalado para o papel de Marty McFly, quando a produção de De Volta para o Futuro teve início em 26 de novembro de 1984.

Stoltz foi filmou durante quatro semanas, mas depois de verem algumas cenas, Steven Spielberg, os roteiristas e diretores decidiram que Stoltz tinha desempenhado um papel muito sério para uma comédia, e ele foi substituído por Michael J. Fox.

As imagens das cenas de Stoltz como Marty foram postadas em 2002 no www.bttf.com.
 


Entre as cenas que foram originalmente filmada com Stoltz estão:

(Com Christopher Lloyd ) Doc Brown experiência pela primeira vez a viagem no Twin Pines Mall;
(Com Crispin Glover, Tom Wilson e outros), primeiro encontro de Marty com George , Biff e a turma de Biff no Lou's Café;
(Com Glover) A cena em que Marty é atropelado por Sam Baines (Bob Gale disse que esta foi a primeira cena filmada bem no início das filmagens);
(Com Lea Thompson ) a primeira cena de 1955 de Marty com Loren;
(Com Lloyd) A cena de leitura da mente;
(Com Glover) Marty incentivando George a ir para Lou's Café para pedir Lorena. Partes da cena foi filmada de dentro do café, com Lorena, Betty e Lilica em primeiro plano, e Marty e George visto através da janela, de uma perspectiva não usado quando a cena foi refilmada;
(Com Glover) Marty descrevendo para George o plano para a briga falsa;
(Com Lloyd) Marty e Doc discutindo sobre o "Não abra até 1985".

Além disso, uma cena filmada com Stoltz, mas não refilmada com Fox, Marty tinha de ser mantido em detenção com o Sr. Strickland e escapar disparando um alarme de incêndio de uma forma elaborada. Além da cena de detenção, Marty Stoltz não usava o colete para baixo que poderia ser confundido por um salva-vidas, e chamou mais atenção, que o tênis verde.

A maioria do fãs acham que foi melhor assim, De Volta para o Futuro está perfeito com Michael J. Fox.
Já Eric Stoltz atualmente é estrela de Caprica e recentemente atuou em Grey's Anatomy. Ele ainda dirigiu o quarto episódio de Glee.
Os irmãos McFly

12 de outubro de 2010

Torneio Sala Zero: Os Caras do Vídeo-Game

1 opiniões
As garotas de jogos de vídeo-game já tiveram o seu torneio, agora os caras do vídeo-game estão aqui para mostrar sua participação ainda que de certa forma um pouco parcial, mas ainda não injusta. Continuaremos como no das meninas, representarão jogos que tiveram sucesso relativo nos últimos 20 anos. Serão 16 que estarão divididos em 4 chaves e depois em quartas, semifinais e final com o campeão do 2º Torneio Sala Zero.

1º Fase
Marcus Fenix

CHAVE 1

Sagat de Street Fighter
Gordon Freeman de Half Life 
Ryo Sakazaki de Art of Fighting
Marcus Fenix de Gears of War





Terry Bogard

CHAVE 2

Iori Yagami de The King of Fighters
Duke Nukem de Duke Nukem 
Terry Bogard de Fatal Fury
Mario de Mario Bros




Sephiroth

CHAVE 3 

Scorpion de Mortal Kombat
Sephiroth de Final Fantasy VII
Link da The Legend of Zelda

Leon Kennedy de Resident Evil 








Guy


CHAVE 4

Guy de Final Fight
Heihachi de Tekken
Solid Snake de Metal Gear
Kratos de God of War







4as DE FINAL 

Link
Gordon Freeman de Half Life
Heihachi de Tekken

Ryo Sakazaki de Art of Fighting
Scorpion de Mortal Kombat 

Iori Yagami de The King of Fighters
Link da The Legend of Zelda
  
Solid Snake de Metal Gear
Mario de Mario Bros




SEMIFINAIS
Heihachi de Tekken
Solid Snake de Metal Gear

Iori Yagami de The King of Fighters
Scorpion de Mortal Kombat
Solid Snake

FINAL
Heihachi à esquerda e Iori Yagami à direita
Heihachi de Tekken
Iori Yagami de The King of Fighters

Este foi o 2º torneio Sala Zero com personagens de vídeo-game, desta vez o grande vencedor foi um dos reis do lutadores Iori Yagami. Penso que vai haver alguma discordância, mas Iori é um dos caras mais incansáveis dos vídeo-games, então nada mais justo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Ocioso