20 de outubro de 2010

Top 10 potenciais franquias de ficção científica ignoradas por Hollywood

6 opiniões
Aqui estão alguns dos possíveis filmes de ficção científica que poderiam estar estourando as bilheterias... Com o mesmo potencial de Philip K. Dick Hollywood descarta listas de opções que nos deixa imaginando quando os produtores vão procurar regiões mais longínquas para novos sucesso de sci-fi.
[Muitos agradecimentos a Bob Rickard e o Den Of Geek por proporcionar tais sugestões]

Slan (1946) - A. E. Van Vogt
Este livro foi publicado como uma série em Astounding Science-Fiction, no Outono de 1940, obtendo um sucesso considerável como um romance serializado na revista Astounding Science Fiction (setembro-dezembro 1940). Posteriormente, foi publicado em capa dura em 1946 por Arkham House, em uma edição de 4.051 exemplares.
Slans são seres humanos evoluídos, seu nome é em homenagem a seu criador, Samuel Lann. Eles têm as habilidades psíquicas de ler mentes e são super-inteligentes. Possuem resistência quase ilimitada, força e velocidade. Quando Slans estão doentes ou gravemente feridos, eles entram em um transe e se curam automaticamente.
A Guerra das Salamandras (1936) - Karel Čapek
Esse autor tcheco, mostra o ímpeto nas tensões de crescimento na Europa e no mundo e para onde a humanidade estava se dirigindo. Nesta que é uma das grandes sátiras antiutópicas do século XX, foi inspiração para muitos autores, de Orwell a Vonnegut. Num mundo partilhado por outra espécie sapiente, o Homem descobre uma espécie de salamandra altamente inteligente e aprende a explorá-la, escravizando-a, mas algo corre mal. Um conto épico sobre a descoberta de um submarino inteligente. O Homem vai dar-lhes todas as armas necessárias para que elas estejam em posição de desafiar o lugar do ser humano no topo da cadeia animal. A guerra é iminente e a destruição do ser humano é uma realidade.

The Night's Dawn Trilogy - Peter F. Hamilton
O escritor britânico Peter F. Hamilton  descreve em The Night's Dawn Trilogy uma arma chamada arpón cinético que se lança desde órbita e se usa para ataques de precisão, uma espécie de "space opera". Os livros contam da humanidade do século vinte e sete, divididos em duas grandes correntes: edenistas, com sua tecnologia biológica e baseada em inteligências artificiais com cultura unificada e, até certo ponto, utópica; e os adamistas, os humanos “normais”, usuários de tecnologia não-orgânica baseada em nanotecnologia.
Até onde pesquisei não há versão, infelizmente de seus livros em português: The Reality Dysfunction (1996), The Neutronium Alchemist (1997), e The Naked God (1999).

The Last Legionary series - Douglas Hill
Indiscutivelmente uma ponte entre Harry Potter e Tropas Estelares, bem como uma alternativa para atrair o público juvenil. Os romances são: Young Legionary, Planet of the Warlord, Day of the Starwind, Deathwing Over Veynaa e Galactic Warlord. Também não achei publicação em português. Que pena!

Desolation Road (1988) - Ian McDonald
Desolation Road, uma pequena comunidade em um oásis ao longo de uma linha ferroviária no deserto de Marte.  É uma magia realista de ficção científica fazendo um sentido literal e tecnológico. Um romance que atravessou gerações por atingir os leitores em um nível emocional e místico. Uma história de amor e traição, irmãos e vizinhos e namorados.

The Gap Cycle (De 1991 a 1996) - Stephen Donaldson
Donaldson explodiu em cena com o humilde romance The Real Story, subintitulado The Gap into Conflict. Deste começo humilde nada fazia prever que os subsequentes quatro volumes iriam transformar a Space Opera duma literatura tida para adolescentes em algo sério e quase pornográfico dadas as vívidas descrições de atos sexuais e a linguagem nua e crua dos personagens. Num futuro complexo onde as viagens mais rápidas que a luz são comuns, tudo se move na direção de um desfecho monumental, bem ao sabor da gigantesca tetralogia de óperas de Wagner.

Consider Phlebas (1987 a 2010) - Ian M. Banks
A Cultura é uma sociedade anárquica, socialista e utópica fictícia inventada pelo escritor escocês Iain M. Banks que é descrita em diversos contos e romances. A Cultura se caracteriza por ser uma sociedade pós-escassez (o que significa que sua avançada tecnologia provê bens materiais e amenidades praticamente ilimitadas para todos os cidadãos gratuitamente, tendo virtualmente abolido o conceito de posse), por ter superado quase todas as limitações físicas (incluindo doenças e a morte) e por ser quase totalmente igualitária e estável, dispensando o uso de qualquer forma de compulsão ou violência, exceto quando necessário para proteger seus cidadãos. São 9 livros iniciando com Consider Phlebas.

Diamond Dogs (2001) - Alastair Reynolds
A novela Diamond Dogs do escritor Alastair Reynolds, seus personagens devem solucionar enigmas e acertos, alguns implicam os objetos em quatro dimensões, isto para se aventurar mais acima de uma estrutura externa. Reynolds criou um intrincado conjunto de contos surpreendentes em sua revelação do "universo". É construído em torno de um conceito extremamente cool que faz parecer criança brincando com um cubo.

The 'Company' novels - Kage Baker
É conhecida pelo seu ciclo Company de viagens no tempo históricas. As suas primeiras histórias foram publicadas na revista Asimov's Science Fiction em 1997. A sua novela The Empress of Mars de 2003 foi indicada ao Prêmio Hugo.
De acordo com as histórias, Dr. Zeus opera a partir do século 24, utilizando tecnologias de viajar no tempo e na imortalidade de explorar o passado para ganho comercial.
As novelas até o momento são: In the Garden of Iden (1997), Sky Coyote (1999), Mendoza in Hollywood (2000), The Graveyard Game (2001), The Life of the World to Come (2004), The Children of the Company (2005), The Machine's Child (2006), The Sons of Heaven (2007).

The Quantum Gravity series - Justina Robson
Lançado como uma série de livros novos em 2006, o Quantum Gravity estão praticamente gritando para serem filmados. Uma bomba quântica em 2015 cria uma sobreposição entre os mundos da Terra, das fadas e dos Demônios. Estes livros são divertidos - espumantes, espirituosos e com uma heroína sexy, uma agente secreta. E se isso não bastasse, há também as palavras de Robson: "...a posse necromancia, condenada, sexo quente amor e amigos que iria comê-lo mais cedo do que ajudar se você levá-los molhados."

Baseado no seguinte post:

6 opiniões:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Ocioso